0

Ressonância magnética das mamas já é realidade no Imagem & Diagnóstico

A melhor maneira de prevenção contra o câncer de mama é a detecção precoce da doença. Graças aos métodos diagnósticos por imagem, cada vez mais modernos e eficazes, isso tem sido uma possibilidade real.

Além da ultrassonografia e da mamografia, existe a ressonância magnética das mamas (RM). A ressonância de mamas, método de alto impacto no diagnóstico, passa a fazer parte do portfólio do Imagem & Diagnóstico.

 

Como funciona

A Ressonância Magnética é um exame de diagnóstico por imagem que utiliza um poderoso campo magnético, pulsos de radiofrequência e computador para produzir as imagens detalhadas de órgãos, tecidos moles, ossos e praticamente todas as estruturas do corpo. A RM de mama oferece informações mais minuciosas e, por isso, valiosas sobre as condições da mama que não podem ser obtidas por outras modalidades de avaliação. A RM não utiliza radiação ionizante e é um dos exames mais indicados na medicina.

A ressonância das mamas tem alta acurácia, isso quer dizer que por meio dela é possível identificar grande número de alterações mamárias que não necessariamente são cânceres, mas que poderiam levar a muitas biópsias desnecessárias, caso não fossem elucidadas por esse método.

 

Realização da ressonância magnética de mama

Para realizar a RM, por vezes, é necessário o uso do contraste intravenoso. A paciente precisa estar em jejum algumas horas antes da realização do procedimento. O contraste só não é exigido caso o objetivo do exame seja a avaliação de próteses de silicone ou por determinação médica.

O próximo passo é posicionar a paciente na mesa de exame de barriga para baixo, sendo que a plataforma tem aberturas para acomodar as mamas e permitir a aquisição da imagem, sem compressão. O processo dura em tono de 20 minutos.

 

Para quem é indicada

  • Pacientes consideradas com alto risco para o câncer de mama.
  • Pacientes com diagnóstico estabelecido de câncer de mama, para melhor avaliação pré-operatória, além disso a RM também ajuda a identificar outros focos ocultos de câncer.
  • Pacientes em tratamento com quimioterapia. Nesses casos a ressonância é utilizada para acompanhar a evolução do tratamento e a resposta da doença acerca disso.
  • Para esclarecer dúvidas do médico sobre os resultados apresentados por outros exames, o que pode ajudar o profissional a definir a melhor conduta.
  • Para pacientes com mamas muito densas, com grande componente de tecido glandular e pouco tecido adiposo. Nestes casos, a mamografia pode ter sensibilidade reduzida.
  • Avaliação da integridade das próteses de silicone.

 

Post-01

0

Setembro Amarelo, falar é a melhor solução

Campanha anual de prevenção ao suicídio traz alerta sobre os índices no Brasil  

 

Desde 2014, setembro é mês oficial da campanha de conscientização sobre a prevenção ao suicídio no Brasil. O objetivo do movimento é alertar a população sobre o excessivo número de casos de suicídio em nosso país e no mundo.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos e a cada 40 segundos alguém tira a própria vida. Número mais alarmante que este é o de pessoas que comentem a tentativa de suicídio todos os anos. Somente no Brasil são cerca de 32 mortes por dia. Um importante problema de saúde.

No Atlas da Violência 2017, estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com base nos dados oficiais do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, o alerta está, principalmente, na taxa de jovens que cometeram o suicídio entre os 15 e 29 anos. De acordo com a análise, o número cresceu 10%. A causa é considerada o segundo principal motivo da morte de jovens, ultrapassando o vírus HIV.

O problema, que normalmente é associado a fatores como a depressão, o abuso de drogas e com as questões interpessoais – violência sexual, abusos, bullying e etc, é um quebra-cabeça para pais, professores e especialistas, que precisam identificar os sinais.

Contudo, a OMS calcula que nove em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. Por este motivo o esforço coletivo para promover a campanha e quebrar o tabu do assunto é tão importante. Falar, esclarecer, conscientizar e estimular a prevenção é de máxima importância para reverter o cenário atual.

 

 

 

0

As modalidades do diagnóstico por imagem

Quando se fala em diagnóstico por imagem, costumeiramente nosso pensamento se associa apenas aos exames radiográficos. Na verdade, o leque é bem mais amplo e com uma tecnologia muito mais avançada.

Desde a descoberta experimental dos Raios-X pelo alemão Wilhelm Conrad Roentgen, em 1895, os métodos de diagnóstico por imagem evoluíram sensivelmente.

Pautado pelo surgimento de equipamentos digitais emissores de um menor fluxo de radiação, pelo desenvolvimento de sistemas de gestão e distribuição de imagens de forma integrada e por técnicas mais modernas de captura de quadros, o processo todo foi gradualmente se tornando mais prático e preciso.

Ampliando nosso pensamento, vamos distinguir as modalidades do Diagnóstico por Imagem, as quais incluem diversos métodos, como a Radiologia Convencional, a Tomografia Computadorizada e a Ressonância Magnética, dentre outras, através das quais o profissional da radiologia pode atuar.

Para tanto, além do conhecimento da operação nos equipamentos, ele precisa buscar conhecimentos na manipulação de imagens pós processamento e também de Radiologia Digital. Se o assunto lhe interessou, conheça as principais modalidades do diagnóstico por imagem, visitando o http://radiologia.blog.br/diagnostico-por-imagem/diagnostico-por-imagem-conheca-as-7-principais-modalidades

raio-x

Imagem ilustrativa

 

0

Tecnologia, benefício em prol da vida

Quando falamos de saúde, um diagnóstico preciso pode fazer toda a diferença. E quando o assunto são exames de diagnóstico por imagem, é evidente que a tecnologia influencia na qualidade das imagens e está diretamente ligada à confiabilidade dos resultados, que vão identificar de maneira precoce e precisa diferentes sintomas ou doenças, e permitir, portanto, tratamentos assertivos.

Hoje, não há como prescindir que a tecnologia seja de ponta, desde que ela esteja combinada à excelência profissional. Ou seja, um equipamento moderno exige conhecimento para operá-lo, a fim de que todos os recursos possam ser capitalizados em benefícios à saúde do paciente.

Por estes motivos, além de máquinas modernas, investir continuamente em capacitação profissional, cujo objetivo é otimizar atendimentos prestados aos pacientes, buscando atingir níveis máximos de excelência na área da saúde com o uso dos equipamentos, é primordial.

Esse processo contínuo incide no aprofundamento do conhecimento técnico, objetivando, sobretudo, otimizar a utilização dos equipamentos de diagnóstico por imagem. Desta forma, quando o médico solicita um exame, ele tem certeza de que a qualidade das imagens permitirá diagnósticos precisos.

Investir em novas tecnologias e em excelência profissional é fundamental, para quem, como nós, deseja proporcionar atendimento, segurança e resultados com precisão e qualidade. E mesmo quem é leigo no assunto sabe que com diagnósticos mais rápidos melhora-se o prognóstico das enfermidades, possibilitando ao médico ministrar o tratamento mais indicado, de maneira precoce e adequada a cada caso.

Esse diferencial melhora o bem-estar, aumenta as chances de cura, diminui o tempo de internação e muito mais. Tecnologia é sinônimo de inovação, qualidade e confiabilidade em prol da vida.

Foto-01

Imagem ilustrativa

 

0

Santa Casa de Votuporanga recebe 16 novos médicos residentes

 

A Santa Casa de Votuporanga acaba de contratar 16 novos médicos residentes, que foram aprovados no concurso de residência do Hospital, para compor a sua equipe. Em uma integração realizada na tarde da quarta-feira, dia 1 de março, no hospital, os novatos puderam conhecer a estrutura e o funcionamento do Complexo Santa Casa.

Os profissionais, que estão iniciando suas residências, se especializarão nas áreas de pediatria, clínica médica, cirurgia geral e radiologia. Portanto, a Imagem e Diagnóstico atuará diretamente na formação destes especialistas fazendo com que os médicos mantenham-se sempre atualizados. Afinal, para formar alguém é necessário conhecimento e competência.

O programa de especialização é uma parceria com o Ministério da Educação, ao qual a Imagem e Diagnóstico, junto à Santa Casa, participa para atender os médicos que acabaram de se formar. A clínica realiza a capacitação de residentes em diagnósticos por imagem.

O médico responsável pela COREME, Dr. Fabrício Pereira Andrade, explicou: “A residência médica é uma forma de pós-graduação, vinculada ao Ministério da Educação, que é procurada pelos médicos que desejam aprimorar sua formação e atuar como especialistas”.

Andrade ainda lembra que cada área requer um tempo de aprendizado para que o profissional possa se especializar. “Os programas de residência médica em pediatria, cirurgia geral e clínica médica são realizados em dois anos e o programa de radiologia e diagnóstico por imagem, tem duração de três anos”, informou.

Para deixar os novos médicos mais à vontade e acolhidos, as equipes das áreas de RH médico, Serviços de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), Enfermagem, SESMT, STI e COREME, participaram da reunião para dar as boas-vindas e orienta-los.

“Essa nova etapa na vida desses residentes é muito importante. Por isso, queremos que eles se sintam acolhidos pela Instituição e seguros para desenvolver as atividades. É uma alegria para nós a chegada desses novos médicos que vieram para se especializarem e aprenderem com o nosso corpo clínico”, disse o provedor da Santa Casa de Votuporanga, Luiz Fernando Góes Liévana.

 

Residência médica

O programa é credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM/MEC e segue as normas estipuladas pelo Regimento Interno da Comissão de Residência Médica (COREME) da Instituição e Resoluções da Comissão Nacional de Residência Médica.

A COREME da Santa Casa possui médicos mentores, que de acordo com a sua área, acompanharão cada um desses novos profissionais. Entre eles, o médico responsável, Dr. Fabrício Pereira Andrade, os especialistas, Dr. Alexandre Massaki Norio, na radiologia, o Dr. Carlos Alberto Tellis com a Pediatria, Dr. Chaudes Ferreira Da Silva Junior, na clínica médica e Dr. Luis Augusto Antunes Glover, na Cirurgia Geral.

 Novos Médicos Residentes