0

Obesidade estabiliza no Brasil

imagem

Imagem Ilustrativa

Índice pode melhorar

 

Nos últimos dois anos o Brasil estabilizou o sobrepeso e a obesidade. Os principais motivos da melhora nos índices nacionais são o aumento da prática de atividades físicas e consumo de hortaliças. Além disso, as análises constataram uma redução na ingestão de refrigerantes e bebidas açucaradas.

O levantamento foi realizado pela Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2017, do Ministério da Saúde.

A pesquisa demonstrou que:

  • o consumo regular de frutas e hortaliças cresceu 4,8% (de 2008 a 2017);
  • a prática de atividade física no tempo livre aumentou 24,1% (de 2009 a 2017);
  • e o consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas caiu 52,8% (de 2007 a 2017).

Entretanto, mesmo com as mudanças de hábito e os resultados positivos, a qualidade de vida ainda pode melhorar. Quase 1 em cada 5 pessoas (18,9%) são obesas e mais da metade da população das capitais brasileiras (54,0%) está com excesso de peso. A obesidade e o sobrepeso são considerados portas de entrada para doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, que prejudicam a saúde da população e que poderiam ser evitadas.

O sinal de atenção para a saúde é ainda maior para os jovens entre 18 e 24 anos por serem os principais consumistas de açúcar. Nesse sentido, a sugestão dos especialistas é a substituição dos industrializados pela diversidade de frutas nacionais e a prática de atividades monitoradas por profissionais, com acompanhamento médico periódico.

Fontes: Blog da Saúde e Ministério da Saúde